Integração lavoura-pecuária-floresta

  • Resumo: A qualidade do processo produtivo. O debate ambiental e o papel do agronegócio brasileiro. Eficiência no uso da terra. Emissões de gases de efeito estufa e alternativas de mitigação. Os sistemas de produção em integração como estratégia.

  • Resumo: Autores: Alberto Carlos de Campos Bernardi; Jasiel Nunes Sousa; Paulo Roberto Galerani; Alberto Feiden; João Batista Beltrão Marques (CPPSUL); Pedro Assis Gomide; Aloisio Alcântara Vilarinho; João Kluthcouski; Priscila de Oliveira; Amaury Burlamaqui Bendahan; José Adérito Rodrigues Filho; Raul Osário Rosinha; Ana Elisa Alvim Dias Montagner; José Alexandre Agiova da Costa; Renato Serena Fontaneli; Antonio Claudio da Silva Barros; José Heitor Vasconcellos; Roberto Giolo de Almeida; Armindo Neivo Kiechel; Julio Cezar Franchini dos Santos; Roberto Dantas de Medeiros; Arnildo Pott; Júlio Cesar Salton; Roberto Serena Fontaneli; Arystides Resende Silva; Leonardo Mariano Gravina Fonseca; Rodrigo Luis Brogin; Austrelino Silveira Filho; Limirio de Almeida Carvalho; Rogério Perin; Carlos Alberto Costa Veloso; Lineu Alberto Domit; Salete Alves de Moraes; Carlos Eugênio Martins; Luis Wagner Rodrigues Alves; Samuel José de Magalhães Oliveira; Célia Maria Braga Calandrini de Azevedo; Luiz Adriano Maia Cordeiro; Sandra Aparecida Santos; Cláudio Ramalho Townsend; Luiz Carlos Balbino; Siglea Sanna de Freitas Chaves; Daniel Nascimento Medeiros; Márcia Toffani Simão Soares; Sílvio Túlio Spera; Eduardo Jorge Maklouf Carvalho; Marcos Cicarini Hott; Suzana Maria de Salis; Gilvan Ferreira Barbosa; Marcos Lopes La Falce; Tadário Kamel de Oliveira; Gladys Beatriz Martínez; Marina Torres Pessoa; Thiago Bellotti Furtado; Gustavo Martínez Pimentel; Marley Marico Utumi; Urbano Gomes Pinto de Abreu; Henrique Pereira Dos Santos; Moacyr Bernardino Dias?Filho; Vanderlei Porfírio da Silva; Inês Maria Rodrigues; Naylor Bastiani Perez (CPPSUL); Vicente de Paulo Campos Godinho; Jamir Luis Silva Da Silva; Paulo Campos Christo Fernandes; Victor Muiños Barroso Lima.

  • Resumo: O objetivo deste trabalho é estudar o nível de adoção, barreiras e oportunidades para a ILPF no Estado de Goiás. A metodologia utilizada para realizar este trabalho é a pesquisa qualitativa, e o estudo será segmentado em duas etapas, onde na primeira serão realizadas entrevistas semiestruturadas com especialistas na área de ILPF, que são colaboradores da Faeg, pesquisadores da Embrapa e colaboradores da Emater-GO, a fim de levantar dados para a estimação da área adotada de ILPF no Estado.

  • Resumo: A produção animal é uma das atividades socioeconômicas mais importantes para o Semiárido brasileiro. Aliado a isso, essa região apresenta vocação natural e tradição na criação de animais, com destaque para os ruminantes (caprinos, ovinos e bovinos), aves, suínos, peixes e abelhas. Contudo, os sistemas produtivos são extensivos ou ultraextensivos e, na maioria das situações, não permitem a obtenção de índices zootécnicos ou de rentabilidade adequados, inviabilizando o sustento da propriedade rural, que, na maioria das vezes, é baseada em pequenos empreendimentos de base familiar. Diante desse cenário, ao longo de décadas, a Embrapa Semiárido, juntamente com diversas instituições parceiras, tem dedicado esforços na busca por alternativas para a criação de animais no Semiárido brasileiro, especialmente com relação ao manejo racional da vegetação nativa da caatinga, à busca por potenciais forrageiras da vegetação nativa a serem cultivadas e utilizadas para a alimentação animal e à adaptação do cultivo e utilização de forrageiras exóticas. Além disso, essa instituição, também, tem enfatizado os estudos para determinação do valor nutritivo e potencial alimentar dos resíduos agroindustriais ou coprodutos gerados na região e, por fim, a geração e desenvolvimento de modelos produtivos, como o sistema CBL (Caatinga, Búfel, Leguminosa) e o sistema Glória de produção de leite. Mais recentemente, a Embrapa Semiárido também tem atuado nas áreas de piscicultura e apicultura, com o objetivo de gerar modelos produtivos para essas atividades. Desse modo, o intuito deste capítulo será apresentar uma síntese das contribuições da Embrapa Semiárido para os sistemas de produção animal do Semiárido brasileiro. O capítulo apresenta uma síntese das contribuições da Embrapa Semiárido para o sistema de produção animal do semiárido brasileiro.

  • O cultivo integrado da soja com pastagens é uma das principais formas para diversificar os sistemas de produção de grãos no Brasil. O objetivo dessa pesquisa foi avaliar o efeito de intensidades de pastejo em U. ruziziensis, de épocas de dessecação desta em relação à semeadura da soja e da adubação da cultura com nitrogênio mineral sobre o crescimento e o desempenho produtivo da cultivar de soja NK 7059 RR. Foram testadas três alturas de manejo da pastagem de U. ruziziensis (15, 35 e 50 cm), pastejada de forma contínua por seis meses, além de um piquete sem pastejo, constituindo quatro experimentos distintos. Em cada experimento foi utilizado o delineamento de blocos completos casualizados, com três repetições, em esquema de parcelas subdivididas. Nas parcelas foram alocadas quatro épocas de dessecação da pastagem (35, 28, 20 e 8 dias antes da semeadura da soja) e, nas subparcelas, a adubação nitrogenada na soja (sem N ou com 30 kg de N ha-1 na semeadura). Após a análise estatística de cada experimento, realizou-se análise conjunta. As intensidades de pastejo não afetaram significativamente o crescimento e o desempenho da soja cultivada em sucessão. O aumento do intervalo entre a dessecação e a semeadura da soja e a adubação nitrogenada na cultura incrementaram o crescimento e o acúmulo de N no início do ciclo de desenvolvimento da cultura, mas essas diferenças foram inexpressivas no período reprodutivo, não afetando a produtividade de grãos.

  • Resumo: O sistema de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) vem se consolidando como uma alternativa viável de produção agropecuária, integrando os componentes lavoura, pecuária e floresta, em rotação, consórcio ou sucessão, na mesma área e principalmente, por possibilitar que o solo seja explorado economicamente durante todo o ano, favorecendo o aumento na oferta de grãos, de carne e de leite a um custo mais baixo, devido ao sinergismo que se cria entre lavoura e pastagem e floresta. Dentro do grupo das arbóreas, o eucalipto é uma das mais estudadas e conhecidas tendo grande variabilidade genética e, consequentemente, propriedades distintas que predispõem as árvores para aplicação em diversos setores (Pereira et al., 2000) com destaque por apresentarem rápido crescimento em diferentes habitats, elevado rendimento econômico e inúmeras aplicações (Macedo et al., 2010) além da boa adaptação que suas espécies tiveram em quase todo o território nacional, apresentando produtividades muito elevadas (Mora; Garcia, 2000; Valverde et al., 2004; Vellini et al., 2008). Assim, o conhecimento das causas de redução ou estagnação do desenvolvimento e crescimento da planta pode auxiliar na escolha de materiais geneticamente superiores e/ou adoção de técnicas de manejo mais adequadas para a redução do tempo de produção, para o aumento da eficiência produtiva (ex.: aumento da eficiência do uso de recursos naturais), e maximização do volume comercializável do fuste das árvores (Wimmer et al., 2002). A limitação do crescimento das plantas imposta pela baixa disponibilidade de água devese, principalmente, à redução do balanço de carbono da planta, que é em grande parte dependente da fotossíntese (Flexas et al., 2009). A fotossíntese é muito responsiva a disponibilidade de água, sendo que o déficit hídrico reduz a fotossíntese por meio do fechamento dos estômatos e diminui a eficiência do processo de fixação de carbono (Pallardy, 2008). O objetivo deste trabalho foi avaliar características fisiológicas e dendrométricas de um clone de Eucalyptus grandis X Eucalyptus urophylla sob estresse hídrico, em condições de campo, do início da estação seca até a estação chuvosa, visando o estudo do efeito da irrigação na antecipação da entrada de animais em sistemas integrados com a presença do componente arbóreo.

  • Resumo: Ao longo das últimas décadas, o crescimento da agropecuária na região amazônica tem sido bastante expressivo, sobretudo em estados como Mato Grosso e Pará. No entanto, tais atividades vêm gerando impactos ambientais e sociais significativos, mas pouco reverteram em benefícios para a maioria da população local. Historicamente, a bovinocultura tem sido a principal responsável pelo desmatamento na região (Santos et al., 2007; Fundo Amazônia..., 2012). Além do passivo ambiental, expansão da pecuária também pode ser associada a outros problemas socioambientais como a emissão de gases de efeito estufa (Bustamante et al., 2014) e a conflitos fundiários (Barreto et al., 2008). Segundo Townsend et al. (2010), a pecuária se consolidou como uma das principais atividades pioneiras durante a ocupação da Amazônia legal, mas como já destacado acima, seguindo um modelo extensivo e pouco tecnificado com baixa lucratividade. Entre os municípios do bioma Amazônico, destaca-se Alta Floresta, localizado ao norte de MT. Esse trabalho teve como objetivo avaliar o impacto da implantação de boas práticas agropecuárias nos indicadores de sustentabilidade, visando à eficiência nos aspectos econômico, produtivo, ambiental e social dos sistemas de pecuária de corte no bioma da Amazônico.

  • Resumo: Até o final do século passado, a agricultura cresceu e se desenvolveu baseada na expansão de novas áreas para o cultivo, levando a perda de grandes áreas de florestas nativas e ecossistemas naturais (Alexandratos e Bruinsma, 2003), acarretando na perda de serviços ambientais. De acordo com Lal (2006), aproximadamente metade de todo o COS em áreas manejadas foi perdido nos últimos 200 anos, sendo esta uma das principais causas da degradação e consequente declínio da fertilidade dos solos. Segundo Lal (2004), cerca de 3,3 Pg/ ano de carbono é emitido para a atmosfera devido ao preparo do solo para a produção de alimentos. Conforme descrito por Smith e Gregory (2013b) e Foley et al. (2011), ao mesmo tempo que garantir a segurança alimentar, há uma necessidade urgente para diminuir o impacto da produção de alimentos no clima (Smith et al., 2008), e de melhorar a resiliência da produção de alimentos para as mudanças ambientais futuras (Smith et al., 2013a; Smith, 2015). De acordo com as projeções do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC), o setor agrícola será muito afetado com a mudança global do clima com impactos na sua produtividade, manejo e na distribuição espacial das culturas hoje existentes. Sendo assim, é necessário mudar o paradigma da agricultura com uso de práticas de manejo que favoreçam o equilíbrio dos atributos físicos e químicos do solo, como aumento dos teores de C, N, retenção de água, redução da perda de solo por erosão e lixiviação. De acordo com Lal (2006), solos degradados podem ser recuperados utilizando técnicas de manejo que aumentem o estoque de carbono. A adoção de sistemas de manejo mais sustentáveis, como a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), surge como uma alternativa em detrimento aos sistemas agrícolas convencionais, com grande potencial de promover melhorias na qualidade do solo, principalmente no que diz respeito ao aumento dos estoques de carbono, em curto e médio prazos (Lovato et al., 2004; Bayer et al., 2006; Gazolla et al., 2015; Nicoloso, 2008; Batlle-Bayer et al., 2010; Sacramento et al., 2013; Piva, 2012; Bayer e Mielniczuk, 1997; Piva, 2012). O sistema ILPF consiste na implantação de diferentes sistemas produtivos de grãos, fibras, carne, leite, agroenergia e outros, na mesma área, em plantio consorciado, sequencial ou rotacionado, aproveitando as sinergias existentes entre eles (MAPA, 2011). A matéria orgânica do solo (MOS) desempenha um papel crucial para a manutenção da atividade agrícola. O acúmulo da MOS promove melhorias nas propriedades física, biológica e química do solo, possibilitando um aumento na produtividade e redução de gastos com irrigação, fertilizantes, condicionadores de solo e outros insumos agrícolas. Entender como a MOS se comporta em diferentes tipos de manejo é essencial para o direcionamento de políticas públicas, que visem a disseminação de práticas agrícolas que aumentem os estoques de COS e reduzam as emissões de GEE. O estoque e balanço de carbono em áreas de agricultura, principalmente em sistemas de ILPF são pouco estudados e entendidos. Sendo assim, o objetivo deste trabalho é avaliar as alterações nos compartimentos da matéria orgânica do solo decorrentes da implementação de diferentes tipos de manejo (Eucalipto, Lavoura, Pecuária e ILPF) em área de Cerrado, visando o potencial de acúmulo de carbono de cada um desses tipos de manejos.

  • Resumo: Resumo: O objetivo desse estudo foi comparar sistemas de manejo tradicional e agrossilvipastoris por meio da avaliação dos atributos químicos do solo em sistemas implantados e consolidados no semiáridos cearense. A avaliação de atributos químicos do solo pode auxiliar no manejo e na escolha de sistemas mais conservacionistas, principalmente, em situações em que há baixo emprego de insumos externos. Comparou-se os seguintes sistemas: agrossilvipastoril (culturas agrícolas: milho, sorgo com posterior entrada de caprinos e ovinos na área e árvores nativas perfazendo incidência luminosa de 80%); silvipastoril (pastagem nativa e árvores nativas perfazendo incidência luminosa de 60%); tradicional (área cultivada com consórcio de milho e feijão sem uso de insumos e atualmente em pousio por 7 anos); mata nativa (área de referência ? vegetação Caatinga). Os atributos químicos do solo foram mensurados no fim da estação chuvosa de 2013 (maio/junho) manejos. O esquema experimental adotado foi em parcelas subdivididas, sendo as parcelas os manejos e as subparcelas as profundidades (0-0,10 e 0,10-0,20 m); com cinco repetições. Os sistemas agrossilvipastoril e silvipastorial apresentarem maiores valores de fertilidade do solo em detrimento a manejos tradicionais.

  • Resumo: A inserção de tecnologias sustentáveis em pequenas propriedades é o principal desafio dos projetos desenvolvidos na Base experimental de sistemas integrados de produção de leite. Trata-se de uma linha multidisciliplinar e multiinstitucional que visa conhecer e validar tecnologias de associações, consorciações e sucessões voltadas a pequenas áreas cuja finalidade principal é a produção de leite. Para isso, foram conduzidos diversos experimentos na citada Base Experimental da Embrapa Agrossilvipastoril em Sinop, MT. Os estudos abrangem avanços no conhecimento dentro e entre os componentes agrícolas, pecuário, pastoril e arbóreo, passando pela transversalidade de estudos em emissão de gases de efeito estufa, microclima, economia, utilização de resíduos, espacialização e modelagem dos dados, divulgação e transferência de tecnologia. A expectativa é responder à sociedade com soluções tecnológicas aplicáveis e sustentáveis para melhoria dos sistemas de produção de leite em ambiente tropical, especificamente cerrado e área de transição onde se concentra grande parte das áreas agricultáveis do Brasil.

  • Resumo: Os sistemas integrados são considerados sistemas mais complexos por associarem duas ou mais culturas no mesmo espaço, a exemplo dos sistemas de integração lavoura-pecuária e integração lavoura-pecuária-floresta. Essa maior complexidade dos sistemas também pode ser atribuída à maior dinâmica com que ocorrem as culturas dentro dos sistemas, levando assim, à modificação das relações normalmente observadas entre as culturas e as plantas daninhas. O efeito supressor das pastagens, assim como do eucalipto em sistemas consorciados, pode alterar a composição e a densidade da comunidade de plantas daninhas nesses sistemas. No entanto, apesar desse efeito que pode ser considerado no manejo cultural de plantas daninhas, verificamos a necessidade de efetuar também o manejo com herbicidas para seu efetivo controle.

  • Resumo: Com objetivo de avaliar a resposta da Brachiaria brizantha cv. Piatã a níveis de sombreamento (0, 25 e 50%), conduziu-se um experimento na Embrapa Rondônia em Porto Velho-Brasil, em delineamento experimental inteiramente casualizado com 15 repetições.

  • Resumo: Com objetivo de avaliar a resposta da Brachiaria brizantha cv. Xaraés a níveis de sombreamento (0, 25 e 50%), conduziu-se um experimento na Embrapa Rondônia em Porto Velho-Brasil, em delineamento experimental inteiramente casualizado com 15 repetições.

  • The Cerrado of Maranhão has stood out in the production of grains in cropland areas. Although intensely managed during the cropping cycle, these areas remain idle or underutilized for longer periods in the dry season. An alternative for the more efficient use of these areas is the use of integrated crop-livestock systems. This system is characterized by diversification, rotation, intercropping and / or succession of agricultural and livestock activities within the farm, resulting in a single system with mutual benefits. This study aimed to evaluate the production of young cattle in an integrated crop-livestock system in Maranhão, during the dry season.

Página 1 de 4

Associadas Rede ILPF

Secretaria Executiva