Sorghum Bicolor

  • Resumo: O trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar o consórcio de gramíneas forrageiras com o sorgo granífero em duas localidades do estado de Minas Gerais. Foram instalados dois experimentos nas fazendas experimentais da Epamig localizadas nos municípios de Leme do Prado e Jaíba. O delineamento adotado foi em blocos casualizados, com quatro repetições. O rendimento de grãos, a altura de plantas e a produção de massa de forragem foram influenciados pelo local de cultivo. Maiores produções de massa de forragem seca foram obtidas no consórcio de sorgo com Panicum maximum em ambas as localidades. O sorgo solteiro apresenta maior rendimento de grãos em ambas as localidades. O consórcio do sorgo com a Brachiaria decumbens e do sorgo com o Andropogon gayanus apresentam maiores produtividades de grãos para as localidades de Jaíba e Leme do Prado, respectivamente.

  • Resumo: A cultura do sorgo pode representar uma alternativa viável para compor sistemas de produção integrados, especialmente enquanto cultura sucessora da soja em semeaduras tardias no fechamento da safrinha. Objetivou-se avaliar o desempenho agronômico da cultura do sorgo implantada em consórcio com a Braquiária brizantha cultivar Xaraés em sistemas integração lavoura-pecuária-floresta com eucalipto em dois diferentes arranjos espaciais em condição intensa de estresse hídrico. O experimento foi implantado e conduzido na segunda safra em 2017, utilizando o híbrido de sorgo IPA730 1011 consorciado com capim entre renques de eucalipto com 5 anos de idade. Os renques foram compostos por 4 linhas de eucalipto, oriundos de dois clones (GG100 e VM01). As lavouras foram cultivadas em dois espaçamentos entre renques, de 18 e 42 metros. Foram avaliadas o rendimento de grãos, altura de plantas, índice de panícula, massa de mil grãos e massa seca da forragem em diferentes distâncias do componente arbóreo entre os sistemas. Observou-se que as maiores produtividades de grãos ocorreram no espaçamento de 18 metros. Nessa condição a cultura produziu 71,4 % a mais que a média observada no renque de 42 metros. Conclui-se que nas condições de extremo estresse hídrico, o maior adensamento de árvores promove maior rendimento de grãos em sistemas com eucalipto com 5 anos de idade.

Associadas Rede ILPF

Secretaria Executiva