Renato Rodrigues, William Marchió e parte da equipe da Rede visitaram a Fazenda Bandarra, no município de Capela-AL, para conhecer a implantação de um sistema silvipastoril modelo para a região. Visitaram o Canal do Sertão de Alagoas, infraestrutura que leva água do Rio São Francisco a comunidades do interior do sertão.
Renato e William também participaram do 5º Seminário de Convivência com o Semiárido no Centro Xingó que tem o objetivo de promover trocas de experiências e discussões sobre os desafios e oportunides.

Nos dias 8 e 9 de outubro foram realizadas a reunião do Conselho Gestor e a da Assembleia da Associação Rede ILPF em Presidente Prudente - SP. Nessas reuniões foram apresentadas as propostas do novo estatuto, regimento interno e regulamento de compras, assim como o Manual de Identidade Visual. Entre as mudanças incluídas no estatuto está a criação de um Conselho Consultivo.

No dia 8 de outubro a noite, Renato Rodrigues e William Marchió ministraram palestra sobre ILPF em um evento da União das Entidades de Presidente Prudente – UEPP, que reuniu produtores e agentes regionais em um seminário para discutir a Integração Lavoura Pecuária e Floresta.

A adoção de sistemas integrados de produção vem sendo defendida por pesquisadores como alternativa viável para incrementos de renda nas propriedades rurais. Pegando como exemplo um dos principais problemas da pecuária brasileira – a degradação das pastagens – responsável pela falta de alimento para o gado, principalmente durante o período da seca, e por produtividades baixas por animal e área, a integração entre sistemas permite recuperar a fertilidade do solo, trazendo como benefícios diretos o aumento da capacidade de suporte das pastagens e maior produção de forragem e grãos.

Os resultados são expressivos. De acordo com o pesquisador Miguel Gontijo Neto, da Embrapa Milho e Sorgo, enquanto uma pastagem degradada tem capacidade de suporte de 0,5 Unidade Animal (UA) por hectare, a pastagem recuperada permite a lotação de até três animais na mesma área. Enquanto se produz três arrobas por hectare ao ano na pastagem degradada, consegue-se 15 ou mais arrobas na pastagem corrigida. O abate pode se dar aos 22 meses nessa condição ideal, ao contrário dos quatro anos necessários na pastagem degradada. E a produção de leite pode subir de mil litros por hectare por ano para 10 mil litros no mesmo período.

A Embrapa Meio-Norte participa, de 13 a 15 de junho, do 1º Simpósio de Ciências Agrárias, promovido pelo Instituto Federal Tecnológico – IFPI, campus de Uruçuí - PI. O evento contou com cerca de 150 participantes, entre estudantes, professores e agricultores da região.

Na abertura do evento, no dia 13 de junho, Marcos Teixeira, analista da Embrapa Meio-Norte, falou sobre o tema “Oportunidades e desafios da agricultura familiar”. A Embrapa também ficou responsável pela realização do minicurso sobre ILPF, ocorrido nesta quarta-feira (13), no IFPI de Uruçuí. O minicurso teve a participação de 50 pessoas, entre estudantes e professores do IFPI e UESPI de Uruçuí.

No minicurso houve uma explanação geral sobre o Sistema Integração Lavoura Pecuária Floresta, englobando benefícios, sistemas desenvolvidos, tecnologias do sistema, estratégia de produção, resultados e impactos, apresentada pelo analista Marcos Teixeira. A apresentação sobre o Componente Florestal no sistema ILPF, ficou sob a responsabilidade da professora Bruna Souto, da Universidade Federal do Piauí – campus Bom Jesus. Já o Componente Pecuário no ILPF foi apresentado pelos pesquisadores da Embrapa Meio-Norte, Raimundo Bezerra e Geraldo Magela. O analista da Embrapa Meio-Norte, Marcílio Frota, apresentou o tema Emissão de metano entérico por bovinos no ILPF.

Um painel realizado nesta quinta-feira, último dia do VIII Congresso Brasileiro de Soja, apresentou reesultados de pesquisa e experiências de produtores que comprovam os benefícios da integração lavoura-pecuária. O acúmulo de matéria orgânica, a cobertura permanente do solo e a ciclagem de nutrientes foram destacadas pelos palestrantes.

Apresentando resultados de experimentos de longa duração, alguns com mais de 30 anos, o pesquisador da Embrapa Cerrados Robélio Marchão, mostrou como a inclusão de braquiária em áreas de soja contribui para a melhoria da qualidade do solo e para a ciclagem de nutrientes. Com raízes volumosas e atingindo camadas mais profundas do solo, o capim aproveita resíduos de adubação disponíveis em camadas não alcançadas pelas raízes da soja e do milho.

A alta produção de biomassa das braquiárias, tanto na parte superficial da planta quanto nas raízes contribui ainda para o incremento de matéria orgânica no sistema, favorecendo a atividade microbiana.

“Braquiária é uma excelente opção para ciclagem de nutrientes e recolonização do solo tanto pelos microrganismos quanto por animais maiores como minhocas, por exemplo”, disse.

A cobertura permanente do solo peita pela palhada ainda traz o benefício da redução do banco de sementes de plantas daninhas e evita a perda de solo em processo de erosão.

Página 4 de 4