Sistema agrossilvipastoril

  • Resumo: A integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) é uma estratégia de produção agropecuária que reúne tecnologias e sistemas de produção, contemplando a integração de atividades agrícolas, pecuárias e florestais em uma mesma área, em cultivo consorciado, em sucessão ou rotacionado, buscando-se efeitos sinérgicos entre os componentes do agroecossistema. O reconhecimento dos impactos positivos da ILPF levou a sua inclusão em políticas públicas nacionais e o compromisso do país em aumentar em até 9 milhões de hectares a área desse sistema no Brasil. Ações de transferência de tecnologia assumem relevância no processo de expansão das áreas de ILPF e para identificar as mais favoráveis a Embrapa realizou u mapeamento de todo o território nacional. Em vista desse cenário, presente trabalho objetivou: a) desenvolver uma metodologia para identificar e ponderar os critérios geoespaciais, com vistas a identificar áreas prioritárias para ações de TT em sistemas ILPF, utilizando-se uma abordagem baseada na conjugação da prospectiva estratégica com Análise Multicritério (AMC) e Sistemas de Informação Geográfica (SIG), e b) apresentar o resultado dessa análise espacial com a priorização dessas áreas no território brasileiro para ações de transferência de tecnologia.

  • Resumo: O sistema de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) vem se consolidando como uma alternativa viável de produção agropecuária, integrando os componentes lavoura, pecuária e floresta, em rotação, consórcio ou sucessão, na mesma área e principalmente, por possibilitar que o solo seja explorado economicamente durante todo o ano, favorecendo o aumento na oferta de grãos, de carne e de leite a um custo mais baixo, devido ao sinergismo que se cria entre lavoura e pastagem e floresta. Dentro do grupo das arbóreas, o eucalipto é uma das mais estudadas e conhecidas tendo grande variabilidade genética e, consequentemente, propriedades distintas que predispõem as árvores para aplicação em diversos setores (Pereira et al., 2000) com destaque por apresentarem rápido crescimento em diferentes habitats, elevado rendimento econômico e inúmeras aplicações (Macedo et al., 2010) além da boa adaptação que suas espécies tiveram em quase todo o território nacional, apresentando produtividades muito elevadas (Mora; Garcia, 2000; Valverde et al., 2004; Vellini et al., 2008). Assim, o conhecimento das causas de redução ou estagnação do desenvolvimento e crescimento da planta pode auxiliar na escolha de materiais geneticamente superiores e/ou adoção de técnicas de manejo mais adequadas para a redução do tempo de produção, para o aumento da eficiência produtiva (ex.: aumento da eficiência do uso de recursos naturais), e maximização do volume comercializável do fuste das árvores (Wimmer et al., 2002). A limitação do crescimento das plantas imposta pela baixa disponibilidade de água devese, principalmente, à redução do balanço de carbono da planta, que é em grande parte dependente da fotossíntese (Flexas et al., 2009). A fotossíntese é muito responsiva a disponibilidade de água, sendo que o déficit hídrico reduz a fotossíntese por meio do fechamento dos estômatos e diminui a eficiência do processo de fixação de carbono (Pallardy, 2008). O objetivo deste trabalho foi avaliar características fisiológicas e dendrométricas de um clone de Eucalyptus grandis X Eucalyptus urophylla sob estresse hídrico, em condições de campo, do início da estação seca até a estação chuvosa, visando o estudo do efeito da irrigação na antecipação da entrada de animais em sistemas integrados com a presença do componente arbóreo.

  • Resumo: Ao longo das últimas décadas, o crescimento da agropecuária na região amazônica tem sido bastante expressivo, sobretudo em estados como Mato Grosso e Pará. No entanto, tais atividades vêm gerando impactos ambientais e sociais significativos, mas pouco reverteram em benefícios para a maioria da população local. Historicamente, a bovinocultura tem sido a principal responsável pelo desmatamento na região (Santos et al., 2007; Fundo Amazônia..., 2012). Além do passivo ambiental, expansão da pecuária também pode ser associada a outros problemas socioambientais como a emissão de gases de efeito estufa (Bustamante et al., 2014) e a conflitos fundiários (Barreto et al., 2008). Segundo Townsend et al. (2010), a pecuária se consolidou como uma das principais atividades pioneiras durante a ocupação da Amazônia legal, mas como já destacado acima, seguindo um modelo extensivo e pouco tecnificado com baixa lucratividade. Entre os municípios do bioma Amazônico, destaca-se Alta Floresta, localizado ao norte de MT. Esse trabalho teve como objetivo avaliar o impacto da implantação de boas práticas agropecuárias nos indicadores de sustentabilidade, visando à eficiência nos aspectos econômico, produtivo, ambiental e social dos sistemas de pecuária de corte no bioma da Amazônico.

  • Resumo: A inserção de tecnologias sustentáveis em pequenas propriedades é o principal desafio dos projetos desenvolvidos na Base experimental de sistemas integrados de produção de leite. Trata-se de uma linha multidisciliplinar e multiinstitucional que visa conhecer e validar tecnologias de associações, consorciações e sucessões voltadas a pequenas áreas cuja finalidade principal é a produção de leite. Para isso, foram conduzidos diversos experimentos na citada Base Experimental da Embrapa Agrossilvipastoril em Sinop, MT. Os estudos abrangem avanços no conhecimento dentro e entre os componentes agrícolas, pecuário, pastoril e arbóreo, passando pela transversalidade de estudos em emissão de gases de efeito estufa, microclima, economia, utilização de resíduos, espacialização e modelagem dos dados, divulgação e transferência de tecnologia. A expectativa é responder à sociedade com soluções tecnológicas aplicáveis e sustentáveis para melhoria dos sistemas de produção de leite em ambiente tropical, especificamente cerrado e área de transição onde se concentra grande parte das áreas agricultáveis do Brasil.

  • Resumo: Os sistemas integrados são considerados sistemas mais complexos por associarem duas ou mais culturas no mesmo espaço, a exemplo dos sistemas de integração lavoura-pecuária e integração lavoura-pecuária-floresta. Essa maior complexidade dos sistemas também pode ser atribuída à maior dinâmica com que ocorrem as culturas dentro dos sistemas, levando assim, à modificação das relações normalmente observadas entre as culturas e as plantas daninhas. O efeito supressor das pastagens, assim como do eucalipto em sistemas consorciados, pode alterar a composição e a densidade da comunidade de plantas daninhas nesses sistemas. No entanto, apesar desse efeito que pode ser considerado no manejo cultural de plantas daninhas, verificamos a necessidade de efetuar também o manejo com herbicidas para seu efetivo controle.

  • Resumo: O sistema silvipastoril é uma opção tecnológica de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) que consiste na combinação intencional de árvores, pastagens e gado numa mesma área e ao mesmo tempo. A aprovação da Lei 708/07 (02/04/2013), que institui a Política Nacional de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) no Brasil, reforça o crescente interesse na utilização de sistemas de produção sustentáveis. A integração ILPF vem sendo adotada em todo o Brasil e, atualmente, soma cerca de 11,5 milhões de hectares. Em Mato Grosso, a área implantada com sistemas de integração tem aumentado, sendo, atualmente, de 1,5 milhões de hectares distribuídos em 41 municípios. No entanto, em apenas 10% desta área, o componente florestal está presente (Embrapa, 2017). Para árvores em sistemas de integração ainda existem poucas informações em relação às variações de crescimento, produção, alocação da biomassa e qualidade da madeira. Estas informações são fundamentais para acessar o mercado de madeira serrada, que propicia maior valor agregado e maiores taxas de retorno aos produtores. Uma das formas de avaliar o efeito das tensões de crescimento é por meio da excentricidade da medula, pois troncos com medula excêntrica são mais propensos ao empenamento, formação de fendas circulares, além de serem problemáticos para o processamento mecânico (Randomski; Ribaski, 2010). A densidade básica é outro indicador útil da qualidade da madeira e das suas possibilidades de uso (Valério et al., 1998). Neste contexto, o objetivo foi avaliar e comparar o crescimento, as variações na produção e alocação da biomassa arbórea, na densidade básica da madeira e no deslocamento da medula ao longo do fuste de árvores de eucalipto implantadas em sistema silvipastoril e monocultivo.

  • Resumo: A arborização de pastagens é uma forma de uso da terra também conhecida por sistema silvipastoril. Principalmente em condições de elevadas temperaturas como as do Centro-Oeste brasileiro, a utilização de árvores para amenizar o estresse pelo calor de rebanhos leiteiros pode ser determinante da eficiência produtiva, reprodutiva e sanitária (Blackshaw; Blackshaw, 1994). A maioria das raças bovinas tende a sofrer estresse pelo calor em regiões quentes e com alta incidência de radiação, sendo alternativa o sombreamento por árvores para evitar esse efeito. Foram encontrados valores médios de temperatura da superfície corporal em pleno sol, pequenos bosques e árvores isoladas de 35,3°C, 34,3°C e 34,7°C, respectivamente (Navarini et al., 2009). Entretanto, na região centro-oeste a temperatura do ar no final do período das águas pode atingir até 45ºC ao meio dia, exigindo inevitavelmente formas de amenização dessas condições para produção animal eficiente (Lopes et al., 2016). Práticas de manejo, como o momento correto de entrada dos animais nos piquetes, populações de árvores e adequação do nível de utilização da forragem permitem ganhos de peso vivo por animal e por área satisfatório, podendo melhorar a produtividade de sistemas silvipastoris. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a influência do sombreamento no comportamento de pastejo novilhas leiteiras e na massa de forragem disponível em sistemas silvipastoris com eucalipto e pastagem de capim Piatã sob pastejo rotativo em condições de sombreamento em distintas épocas do ano na região de transição Cerrado-Amazônia.

  • Resumo: O crescimento populacional e consequentemente da demanda por alimentos, fibra e energia tem provocado mudanças significativas no uso e cobertura dos solos, em especial nas regiões de clima tropical (Foley et al., 2005), o que, por sua vez, tem resultado no processo erosivo acelerado dos solos. A erosão hídrica acelerada é um dos principais fatores que atuam na redução da produtividade dos solos agrícolas (Carvalho et al., 2007). Esta, por sua vez, depende da precipitação, topografia, cobertura vegetal e das práticas conservacionistas utilizadas nos sistemas de produção. Entre esses fatores, os dois últimos são determinantes na redução da erosão hídrica em sistemas agrícolas, pois atuam tanto na redução do impacto das gotas da chuva quanto no aumento da matéria orgânica do solo, favorecendo o desenvolvimento do sistema radicular e a melhoria de atributos físicos do solo relacionados à infiltração de água e à agregação. Neste contexto, a implementação de sistemas integrados de produção, tais como a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), apresenta potencialidade para a ?intensificação? sustentável e conservação dos recursos água e solo, base para todo sistema de produção. Objetivou-se com este trabalho avaliar as perdas de água e solo em área com sistemas ILPF e em área com solo exposto. Adicionalmente, buscou-se avaliar também a taxa de infiltração de água no solo.

  • Resumo: O milho é uma cultura que se destaca em sistemas integrados de produção pelas inúmeras aplicações na propriedade agrícola, por apresentar bom desempenho em consórcio com forrageiras, além de possibilitar a colheita mecanizada, tanto para silagem quanto para grãos. Entretanto, pode apresentar baixo desempenho nas áreas sob influência direta das copas do eucalipto, uma vez que é uma espécie que não tolera sombreamento. A escolha das espécies forrageiras deve se apoiar na sua capacidade produtiva, tolerância ao sombreamento e adaptação às condições edafoclimáticas do local. Este último aspecto, é mais relevante em área de cerrado, com características particulares de solos ácidos, de baixa fertilidade e estação seca bem definida e prolongada. Com relação à tolerância ao sombreamento, espécies como Urochloa brizantha (cvs. Marandu, Xaraés e Piatã), U. decumbens cv. Basilisk, Panicum maximum (cvs. Aruana, Mombaça e Tanzânia) e Panicum spp. cv. Massai são consideradas tolerantes e com produção de forragem satisfatória em sistemas integrados, entretanto experimentos de longo prazo não tem comprovado essa tolerância em todas elas. Neste contexto, estudos com o estabelecimento do consórcio milho com Urochloa spp. nestes ambientes com baixa luminosidade ainda são escassos, principalmente porque o sistema de iLPF é dinâmico e complexo, em virtude das interações entre as culturas, animais e diversas práticas. Desta forma, é de fundamental importância ampliar os estudos científicos com culturas anuais consorciadas com espécies forrageiras e arbóreas.

  • Resumo: Objetivou-se avaliar o desempenho dos clones de eucalipto VM01 e GG100 em diferentes espaçamentos entre árvores dentro do renque em sistema iLPF. No campo experimental da Embrapa, em Porto Velho, formou-se um sistema iLPF com seis renques, sendo três de GG100 e três de VM01. Os espaçamentos entre árvores dentro do renque foram de 3,5 m x 2,0 m e 3,5 m x 3,0 m. Aos 51 meses após o plantio, o VM01 apresentou maior sobrevivência, maior DAP e maior volume por parcela que o GG100.O DAP e o volume por árvore foram maiores no espaçamento mais amplo. O VM01 no espaçamento de 3,5 m x 3,0 m é a melhor combinação.

  • Resumo: Ainda que os sistemas de integração se mostrem como uma estratégia promissora para o aumento da produtividade e otimização do uso da terra, a falta de resultados econômicos é, muitas vezes, um obstáculo para a adoção desses sistemas. Por meio do acompanhamento dos experimentos de integração realizados na Embrapa Agrossilvipastoril foi possível realizar o mapeamento das atividades de implantação e condução dos sistemas. No presente trabalho será apresentada uma análise do custo operacional do sistema de integração lavoura-pecuária, integração pecuária-floresta e integração lavoura-pecuária-floresta implantados na Embrapa Agrossilvipastoril, no período de 2011 a 2016

  • Resumo: A integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) consiste de diferentes sistemas produtivos de grãos, fibras, madeira, carne, leite e agroenergia, implantados na mesma área, em consórcio, em rotação ou em sucessão, envolvendo o plantio, principalmente, de grãos e a implantação ou recuperação de pastagens. O presente trabalho teve por objetivo avaliar o desempenho de dois híbridos de eucalipto: Grancam 1277 (Eucalyptus grandis x Eucalyptus camaldulensis) e Urograndis H-13 (Eucalyptus urophila x Eucalyptus grandis), sob o sistema de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), na região Noroeste Paulista. O experimento foi realizado em Votuporanga, SP, com delineamento experimental inteiramente casualizado, com quatro repetições, em uma área com pastagem degradada, implantada há dez anos, de aproximadamente 10 ha. Concluiu-se que o híbrido Grancam 1277 apresentou maior desenvolvimento em altura, na fase inicial, e maior diâmetro após 414 dias do plantio.

  • Resumo: Neste capítulo serão abordados os estudos entomológicos a fim de caracterizar os efeitos da integração sobre a dinâmica de pragas e inimigos naturais. As informações obtidas permitem a geração de parâmetros de sustentabilidade dos sistemas integrados como menor infestação de pragas ou redução da necessidade de pulverizações assim como a detecção de efeitos negativos da integração que porventura ocorram, gerando assim demandas de pesquisa para subsidiar os produtores no manejo fitossanitário dos componentes produtivos. Portanto, objetivou-se avaliar a dinâmica de insetos em sistemas de produção exclusivos e integrados ILPF no Norte de Mato Grosso.

  • Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar a distribuição horizontal e vertical do fósforo no solo e a produtividade de soja em sistemas de cultivos exclusivos e de integração lavoura?pecuária?floresta (ILPF). Foram avaliados os tratamentos: floresta plantada de eucalipto; lavoura de soja e milho safrinha consorciado com Urochloa brizantha 'Marandu'; pastagem de U. brizantha; sistema de ILPF; e duas áreas controle, com floresta nativa e pousio. O solo foi coletado nas camadas de 0?5, 5?10, 10?20 e 20?30 cm, para determinação das características químicas. As avaliações foram realizadas no segundo ano agrícola após a implantação do experimento. No sistema de ILPF, solo e produtividade foram avaliados em quatro transectos equidistantes, no centro do renque e a 3, 6, 10 e 15 m do renque, nas faces norte e sul. Os teores de P disponível (Mehlich?1) foram maiores nas camadas superficiais do solo, nos sistemas com soja/milho safrinha e com ILPF. No ILPF, os teores de P disponível não diferiram entre as distâncias do renque das árvores, e a produtividade de soja não diferiu da observada no sistema com soja/milho safrinha. Portanto, com dois anos de implantação, o sistema ILPF ainda não é capaz de interferir marcadamente nas características químicas do solo e na produtividade da soja.

  • Resumo: O livro apresenta de forma sistematizada as contribuições e os resultados que foram gerados e entregues para a sociedade desde a criação da Embrapa Agrossilvipastoril. O recorte se dá nas ações desenvolvidas entre os anos de 2009, quando a Unidade foi criada, e 2016. O conteúdo da publicação está organizado em 11 partes temáticas: Água, Solo e Clima; Aproveitamento de resíduos; Automação; Sistemas Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF); Produção Animal; Produção Vegetal; Recomposição Florestal; Recursos genéticos e melhoramento vegetal; Transferência de Tecnologia; Comunicação Organizacional; e Área de Gestão e Suporte às Atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Transferência de Tecnologias.

  • Resumo: A avaliação das emissões de gases de efeito estufa do solo de sistemas de produção agropecuários exclusivos, como lavoura de soja, pastagem e plantio de floresta de eucalipto, bem como de sistemas integrados, permite conhecer o papel destes frente aos desafios de diminuição das emissões de gases relacionados ao aquecimento do planeta (Smith et al., 2008). A Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima estabelece metas para redução das emissões de gases nos diversos setores da nossa economia, com o objetivo maior de impedir ou diminuir a influência das atividades do homem no sistema climático (IPCC, 2007). Se não fizermos as medições das nossas emissões, conforme descrição de protocolos internacionais, serão contabilizados valores fora da realidade, atribuindo mais emissões de gases do que realmente emitidos pelo país (IPCC, 2007). No setor agropecuário, esse conhecimento permite a adoção de práticas de manejo que mais contribuem para a mitigação das emissões para as nossas condições edafoclimáticas. Ressalta-se que esses resultados ganham ainda mais importância para afirmar junto aos demais países que os nossos produtos agropecuários emitem muito menos do que é atribuído.

  • Resumo: Até o final do século passado, a agricultura cresceu e se desenvolveu baseada na expansão de novas áreas para o cultivo, levando a perda de grandes áreas de florestas nativas e ecossistemas naturais (Alexandratos; Bruinsma, 2003), acarretando na perda de serviços ambientais. De acordo com Lal (2006), aproximadamente metade de todo o COS em áreas manejadas foi perdido nos últimos 200 anos, sendo esta uma das principais causas da degradação e consequente declínio da fertilidade dos solos. Segundo Lal (2004), cerca de 3,3 Pg ano-1 de carbono é emitido para a atmosfera devido ao preparo do solo em lavouras destinadas à produção de alimentos. A adoção de sistemas de manejo sustentáveis, como a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), surge como uma alternativa aos sistemas agrícolas convencionais não sustentáveis. Esses sistemas contam com grande potencial de promover melhorias na qualidade do solo, principalmente no que diz respeito ao aumento dos estoques de carbono, em curto e médio prazos (Bayer; Mielniczuk, 1997; Lovato et al., 2004; Bayer et al., 2006; Nicoloso, 2008; Batlle-Bayer et al., 2010; Piva, 2012; Sacramento et al., 2013; Gazolla et al., 2015;). A matéria orgânica do solo (MOS) desempenha um papel crucial na manutenção da atividade agrícola. O acúmulo da MOS promove melhorias nas propriedades físicas, biológicas e químicas do solo, possibilitando aumento na produtividade e redução de gastos com irrigação, fertilizantes, condicionadores de solo e outros insumos agrícolas. Entender como a MOS se comporta em diferentes tipos de manejo é essencial para o direcionamento de políticas públicas que visem a disseminação de práticas agrícolas que aumentem os estoques de COS e reduzam as emissões de GEE. O estoque e balanço de carbono em áreas de agricultura, principalmente em sistemas de ILPF são pouco estudados e entendidos. Sendo assim, o objetivo do trabalho cujos resultados estão apresentados neste capítulo, foi avaliar as alterações nos compartimentos da matéria orgânica do solo decorrentes da implementação de diferentes tipos de manejo (Eucalipto, Lavoura, Pecuária e ILPF), sobre o potencial de acúmulo de carbono de cada um desses tipos de manejos.

  • Resumo: Nos solos tropicais, as perdas de carbono (C) e nitrogênio (N) e consequente aumento das emissões de gases do efeito estufa (GEE) são intensificados em virtude da combinação entre alta temperatura e umidade (Scholes et al., 1997), associadas às relativamente baixas quantidades de material orgânico aportado nos sistemas, e resultam no aumento da degradação da matéria orgânica do solo (Cardoso et al., 2010; Silva Júnior et al., 2009). Neste sentido, a busca por sistemas agropecuários que aliem de forma sinérgica produção e sustentabilidade, vem aumentando anualmente, em virtude da maior demanda por alimentos e da necessidade de reduzir o desmatamento. A integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) destaca-se dentre os demais sistemas de produção devido à interação das diferentes modalidades de produção rural, pois promove maior diversidade de produtos e intensificação do uso da terra de maneira sustentável, melhorando a qualidade física, química e biológica do solo, proporcionadas, principalmente, pelo aumento da matéria orgânica do solo (Gouvello, 2010). No Brasil, atualmente a área cultivada com algum tipo de integração corresponde a 6% da área total cultivada no país, sendo que a região centro-oeste possui a segunda maior área cultivada com algum tipo desse sistema e é estimada na safra 2015/16 em 2,5 milhões de hectares o potencial de aumento é de 20% até 2020, sendo o estado de Mato Grosso o principal promotor na região. O crescente aumento das áreas de ILPF se deve as políticas públicas de incentivo à redução nas emissões de GEE (Brasil, 2009, 2010, 2014). Apesar do aumento das áreas com integração, Gil et al. (2016) relatam que o baixo conhecimento técnico dos produtores do estado de Mato Grosso é o principal fator limitante para a expansão da área sob ILPF no estado. A ILPF destaca-se como uma estratégia para maximizar efeitos desejáveis no ambiente, aliando o aumento de produção com a conservação de recursos naturais no processo de intensificação de uso das áreas já desmatadas no Brasil. Por sua vez, as contribuições da ILPF para o aumento/melhoria dos estoques de C e N no solo e melhoraria da qualidade física, química e biológica do solo devem ser melhor avaliadas para se estabelecer qual o arranjo que contribua para maior produtividade e atinja sustentabilidade ambiental. Desta forma, o presente estudo visou avaliar o potencial de acumulo de C e N do solo em sistemas de ILPF.

  • In crop-livestock-forest systems in the Amazon region, nitrogen fertilization is highly variable. It varies according to soil type, cropping system and the use of nitrogen demanding species such as corn and Urochloa brizantha (xaraés grass). This study was carried out to evaluate the agronomic efficiency of corn and 'Xaraés' intercropping, established in no-tillage and conventional tillage, in an agrosilvopastoral system, with different levels of nitrogen fertilization.

Página 1 de 2

Associadas Rede ILPF

Secretaria Executiva