Sistema agrossilvipastoril

  • Resumo: A integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) é uma estratégia de produção agropecuária que reúne tecnologias e sistemas de produção, contemplando a integração de atividades agrícolas, pecuárias e florestais em uma mesma área, em cultivo consorciado, em sucessão ou rotacionado, buscando-se efeitos sinérgicos entre os componentes do agroecossistema. O reconhecimento dos impactos positivos da ILPF levou a sua inclusão em políticas públicas nacionais e o compromisso do país em aumentar em até 9 milhões de hectares a área desse sistema no Brasil. Ações de transferência de tecnologia assumem relevância no processo de expansão das áreas de ILPF e para identificar as mais favoráveis a Embrapa realizou u mapeamento de todo o território nacional. Em vista desse cenário, presente trabalho objetivou: a) desenvolver uma metodologia para identificar e ponderar os critérios geoespaciais, com vistas a identificar áreas prioritárias para ações de TT em sistemas ILPF, utilizando-se uma abordagem baseada na conjugação da prospectiva estratégica com Análise Multicritério (AMC) e Sistemas de Informação Geográfica (SIG), e b) apresentar o resultado dessa análise espacial com a priorização dessas áreas no território brasileiro para ações de transferência de tecnologia.

  • Resumo: Objetivou-se avaliar o desempenho dos clones de eucalipto VM01 e GG100 em diferentes espaçamentos entre árvores dentro do renque em sistema iLPF. No campo experimental da Embrapa, em Porto Velho, formou-se um sistema iLPF com seis renques, sendo três de GG100 e três de VM01. Os espaçamentos entre árvores dentro do renque foram de 3,5 m x 2,0 m e 3,5 m x 3,0 m. Aos 51 meses após o plantio, o VM01 apresentou maior sobrevivência, maior DAP e maior volume por parcela que o GG100.O DAP e o volume por árvore foram maiores no espaçamento mais amplo. O VM01 no espaçamento de 3,5 m x 3,0 m é a melhor combinação.

  • Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar a distribuição horizontal e vertical do fósforo no solo e a produtividade de soja em sistemas de cultivos exclusivos e de integração lavoura?pecuária?floresta (ILPF). Foram avaliados os tratamentos: floresta plantada de eucalipto; lavoura de soja e milho safrinha consorciado com Urochloa brizantha 'Marandu'; pastagem de U. brizantha; sistema de ILPF; e duas áreas controle, com floresta nativa e pousio. O solo foi coletado nas camadas de 0?5, 5?10, 10?20 e 20?30 cm, para determinação das características químicas. As avaliações foram realizadas no segundo ano agrícola após a implantação do experimento. No sistema de ILPF, solo e produtividade foram avaliados em quatro transectos equidistantes, no centro do renque e a 3, 6, 10 e 15 m do renque, nas faces norte e sul. Os teores de P disponível (Mehlich?1) foram maiores nas camadas superficiais do solo, nos sistemas com soja/milho safrinha e com ILPF. No ILPF, os teores de P disponível não diferiram entre as distâncias do renque das árvores, e a produtividade de soja não diferiu da observada no sistema com soja/milho safrinha. Portanto, com dois anos de implantação, o sistema ILPF ainda não é capaz de interferir marcadamente nas características químicas do solo e na produtividade da soja.

  • In crop-livestock-forest systems in the Amazon region, nitrogen fertilization is highly variable. It varies according to soil type, cropping system and the use of nitrogen demanding species such as corn and Urochloa brizantha (xaraés grass). This study was carried out to evaluate the agronomic efficiency of corn and 'Xaraés' intercropping, established in no-tillage and conventional tillage, in an agrosilvopastoral system, with different levels of nitrogen fertilization.

  • Resumo: O estabelecimento do componente florestal em sistema silvipastoril configura-se uma fase crítica, pois os danos causados pelos bovinos podem comprometer o sucesso do sistema. Diante disso, objetivou- -se avaliar a incidência de danos em espécies florestais causados por bovinos em sistemas integrados. Foi utilizado um experimento de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta manejado com as espécies de eucalipto (Eucalyptus urophyla), paricá (Schizolobium amazonicum) e mogno-africano (Khaya ivorensis). A incidência dos danos causados pelos animais nas árvores foi realizada em função da ocorrência na planta: SD = sem dano à árvore; LD = lesão maior do que 5 cm de diâmetro; LC = lesão de casca, sem alcançar o câmbio; LT = lesão do tronco alcançando o lenho pela retirada do tecido cambial. Os plantios de paricá e eucalipto não apresentaram danos causados por bovinos. O mogno-africano foi danificado por bovinos e a presença de danos representou cerca de 83,5% do plantio de um total de 431 indivíduos, sendo classificados como: LD 18,1%, LC 39,2% e LT 26,2%. Entre as três espécies florestais estudadas, o mogno africano foi a que apresentou o maior índice de danos causados pelos bovinos neste estudo

  • Resumo: O Brasil é duramente criticado pelas emissões de gases de efeito estufa (GEE). Tal fato deve-se ao tamanho do rebanho de bovinos, considerado o maior do mundo (ABIEC, 2017) e pela forma de exploração desses animais em sistemas de produção em pastagens, que em sua grande maioria apresenta algum grau de degradação ou baixo potencial de produção, elevando a idade ao abate e, por consequência, as emissões de metano oriundo de fermentação entérica. Sistemas integrados de produção, com pastos bem manejados podem disponibilizar ao animal uma forragem de melhor valor nutricional, alavancando o desempenho animal e reduzindo as emissões de GEE por unidade de produto obtido. Todavia, para que seja verificada essa eficácia no sistema de produção é necessária a mensuração dos gases produzidos pelo metabolismo animal, assim como entender o comportamento das emissões ao longo do dia. Existem diversos métodos para mensurar as emissões de metano entérico em ruminantes. Contudo, o GreenFeed® (C-lock Inc) é o único equipamento disponível no mercado que permite medir as emissões de metano entérico de ruminantes (bovinos de corte, leite, ovinos e caprinos) nos mais diversos sistemas de produção (pasto e confinamento) sem que haja a interferência humana. Além disso, permite verificar as variações nas emissões de metano ao longo do dia e durante longos períodos, com controle sobre a quantidade e tipo de alimento fornecido. Nesse contexto, objetivou-se avaliar e verificar as variações nas emissões de metano entérico de bovinos de corte em sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta.

Associadas Rede ILPF

Secretaria Executiva