Sistema integrado

  • Resumo: Autores: Alberto Carlos de Campos Bernardi; Jasiel Nunes Sousa; Paulo Roberto Galerani; Alberto Feiden; João Batista Beltrão Marques (CPPSUL); Pedro Assis Gomide; Aloisio Alcântara Vilarinho; João Kluthcouski; Priscila de Oliveira; Amaury Burlamaqui Bendahan; José Adérito Rodrigues Filho; Raul Osário Rosinha; Ana Elisa Alvim Dias Montagner; José Alexandre Agiova da Costa; Renato Serena Fontaneli; Antonio Claudio da Silva Barros; José Heitor Vasconcellos; Roberto Giolo de Almeida; Armindo Neivo Kiechel; Julio Cezar Franchini dos Santos; Roberto Dantas de Medeiros; Arnildo Pott; Júlio Cesar Salton; Roberto Serena Fontaneli; Arystides Resende Silva; Leonardo Mariano Gravina Fonseca; Rodrigo Luis Brogin; Austrelino Silveira Filho; Limirio de Almeida Carvalho; Rogério Perin; Carlos Alberto Costa Veloso; Lineu Alberto Domit; Salete Alves de Moraes; Carlos Eugênio Martins; Luis Wagner Rodrigues Alves; Samuel José de Magalhães Oliveira; Célia Maria Braga Calandrini de Azevedo; Luiz Adriano Maia Cordeiro; Sandra Aparecida Santos; Cláudio Ramalho Townsend; Luiz Carlos Balbino; Siglea Sanna de Freitas Chaves; Daniel Nascimento Medeiros; Márcia Toffani Simão Soares; Sílvio Túlio Spera; Eduardo Jorge Maklouf Carvalho; Marcos Cicarini Hott; Suzana Maria de Salis; Gilvan Ferreira Barbosa; Marcos Lopes La Falce; Tadário Kamel de Oliveira; Gladys Beatriz Martínez; Marina Torres Pessoa; Thiago Bellotti Furtado; Gustavo Martínez Pimentel; Marley Marico Utumi; Urbano Gomes Pinto de Abreu; Henrique Pereira Dos Santos; Moacyr Bernardino Dias?Filho; Vanderlei Porfírio da Silva; Inês Maria Rodrigues; Naylor Bastiani Perez (CPPSUL); Vicente de Paulo Campos Godinho; Jamir Luis Silva Da Silva; Paulo Campos Christo Fernandes; Victor Muiños Barroso Lima.

  • Resumo: A arborização de pastagens é uma forma de uso da terra também conhecida por sistema silvipastoril. Principalmente em condições de elevadas temperaturas como as do Centro-Oeste brasileiro, a utilização de árvores para amenizar o estresse pelo calor de rebanhos leiteiros pode ser determinante da eficiência produtiva, reprodutiva e sanitária (Blackshaw; Blackshaw, 1994). A maioria das raças bovinas tende a sofrer estresse pelo calor em regiões quentes e com alta incidência de radiação, sendo alternativa o sombreamento por árvores para evitar esse efeito. Foram encontrados valores médios de temperatura da superfície corporal em pleno sol, pequenos bosques e árvores isoladas de 35,3°C, 34,3°C e 34,7°C, respectivamente (Navarini et al., 2009). Entretanto, na região centro-oeste a temperatura do ar no final do período das águas pode atingir até 45ºC ao meio dia, exigindo inevitavelmente formas de amenização dessas condições para produção animal eficiente (Lopes et al., 2016). Práticas de manejo, como o momento correto de entrada dos animais nos piquetes, populações de árvores e adequação do nível de utilização da forragem permitem ganhos de peso vivo por animal e por área satisfatório, podendo melhorar a produtividade de sistemas silvipastoris. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a influência do sombreamento no comportamento de pastejo novilhas leiteiras e na massa de forragem disponível em sistemas silvipastoris com eucalipto e pastagem de capim Piatã sob pastejo rotativo em condições de sombreamento em distintas épocas do ano na região de transição Cerrado-Amazônia.

  • Resumo: O número de pesquisas com sistemas de integração Lavoura-Pecuária-Floresta é crescente no Brasil. Existem variações do sistema de acordo com a região e finalidade do experimento. Esta pesquisa objetivou sistematizar as principais características dos sistemas de integração implantados no Brasil. foram coletados trabalhos científicos com abordagem no tema pela internet. Uma base de dados foi montada e analisada classificando a região com base na produção científica e no foco da pesquisa.

  • Resumo: Os sistemas ILP são altamente dinâmicos, podendo variar consideravelmente as respostas tanto das culturas anuais quanto nas plantas forrageiras, o que resulta em diferentes desempenhos dos animais. Portanto, as tomadas de decisões devem ser alicerçadas em conhecimento técnico-científico em cada fase dos processos envolvidos, principalmente aqueles que garantem à produção vegetal e animal do sistema planejado. Os sistemas integrados são mais uma ferramenta a disposição do setor produtivo, embora seja uma forma mais complexa de explorar a produção agrícola. O maior impacto está na possibilidade de unir a produção de grãos com a produção de carne, o que oferece alternativas com potencial de aumentar a produtividade e melhorar a estabilidade econômica do negócio. Com o benefício de, agora, o agropecuarista ter maior poder na tomada de decisão sobre o destino da produção. Além disso, existe a possibilidade de redução do uso de agroquímicos em razão da quebra dos ciclos de pragas, doenças e plantas invasoras. Produzir mais e melhor, com menos insumos e com menor utilização dos recursos naturais não é mais uma alternativa, mas uma necessidade. Nesse cenário, os sistemas de integração lavoura-pecuária podem colocar o Brasil na condição de grande produtor de alimentos com reduzido impacto ambiental.

  • Resumo: Diferentes espécies de fungos habitantes do solo, incluindo Fusarium, Rhizoctonia, Sclerotium, Macrophomina e Pythium infectam culturas de importância econômica e causam consideráveis perdas. Na área experimental da Embrapa Agrossilvipastoril, foram retiradas amostras durante a estação chuvosa do ano, na safra 2015/16, para caracterização da população de fungos fitoparasitas habitantes do solo, nos diferentes sistemas de integração lavoura pecuária floresta (iLPF). Com o intuito de verificar a patogenicidade de isolados de Fusarium spp obtidos, conduziu-se o teste de patogenicidade em soja. Vasos contendo uma mistura autoclavada de solo e areia (1:3), foram semeados com a variedade TMG 132. Após 10 dias da semeadura, efetuou-se o desbaste, deixando-se duas plantas por vaso para a inoculação. Seis isolados de Fusarium spp (40P1; 02B, 20P1, 08P5, 35B e 10B) foram selecionados aleatoriamente para o teste. A inoculação do fungo foi realizada pela técnica do palito de dente. Os palitos foram esterilizados e colocados sobre placas de Petri contendo B.D.A, onde os isolados foram semeados. Aos 7 dias após a incubação, o micélio colonizou os palitos. 15 dias após a semeadura procedeu-se a inoculação, introduzindo o palito colonizado no coleto da planta. A testemunha recebeu palitos de dente não inoculados. Após inoculação as plantas foram deixadas em câmara úmida por 48 hs. Em seguida foram mantidas em sala climatizada com temperatura de 25oC e com irrigação manual. Após 21 dias da inoculação procedeu-se a avaliação, através de observação dos sintomas. A avaliação foi qualitativa, constatando-se ou não a ocorrência de murcha. Dos seis isolados testados (40P1; 02B, 20P1, 08P5, 35B e 10B), três (02B, 20P1 e 08P5), foram patogênicos às plantas de soja. A próxima etapa da pesquisa é a identificação, através de técnicas moleculares, das espécies dos isolados de Fusarium spp. utilizados nesse trabalho.

  • Resumo: Resumo: Os sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta são sustentáveis e a escolha do sistema adequado à determinada localidade depende das condições edafo-climáticas e da existência de infraestrutura para suprimento de insumos, armazenagem e escoamento da produção. A produtividade e a rentabilidade são três vezes maiores para a pecuária de corte e de 10 a 30% para as lavouras de grãos em relação aos sistemas tradicionais de produção. Por outro lado, observa-se nos sistemas mais complexos (com uso de componente arbóreo) o aumento do bem-estar animal e a mitigação de gases de efeito estufa. [Systems integration crop-livestock-forest (ICLF) - Experiences in Brazil]. Abstract: The integrated crop-livestock-forest systems are sustainable and the choice of the appropriate system to a given locality depends on the soil and climatic conditions and the availability of infrastructure for input supply, storage and transportation of production. Productivity and profitability are three times higher for beef cattle and 10-30% for grain crops relative to traditional production systems. On the other hand it is observed in more complex systems (using the tree component) animal welfare increase and mitigation of greenhouse gases.

  • Resumo: O Brasil é duramente criticado pelas emissões de gases de efeito estufa (GEE). Tal fato deve-se ao tamanho do rebanho de bovinos, considerado o maior do mundo (ABIEC, 2017) e pela forma de exploração desses animais em sistemas de produção em pastagens, que em sua grande maioria apresenta algum grau de degradação ou baixo potencial de produção, elevando a idade ao abate e, por consequência, as emissões de metano oriundo de fermentação entérica. Sistemas integrados de produção, com pastos bem manejados podem disponibilizar ao animal uma forragem de melhor valor nutricional, alavancando o desempenho animal e reduzindo as emissões de GEE por unidade de produto obtido. Todavia, para que seja verificada essa eficácia no sistema de produção é necessária a mensuração dos gases produzidos pelo metabolismo animal, assim como entender o comportamento das emissões ao longo do dia. Existem diversos métodos para mensurar as emissões de metano entérico em ruminantes. Contudo, o GreenFeed® (C-lock Inc) é o único equipamento disponível no mercado que permite medir as emissões de metano entérico de ruminantes (bovinos de corte, leite, ovinos e caprinos) nos mais diversos sistemas de produção (pasto e confinamento) sem que haja a interferência humana. Além disso, permite verificar as variações nas emissões de metano ao longo do dia e durante longos períodos, com controle sobre a quantidade e tipo de alimento fornecido. Nesse contexto, objetivou-se avaliar e verificar as variações nas emissões de metano entérico de bovinos de corte em sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta.

Associadas Rede ILPF

Secretaria Executiva