No próximo dia 09 de agosto, será realizado, na Unidade de Referência Tecnológica (URT) da Fazenda Muniz em Pindaré-Mirim-MA, o III Dia de Campo sobre o Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta – ILPF. O evento vai mostrar, em quatro estações cientificas e comerciais, as alternativas para o desenvolvimento sustentável da produção agropecuária da microrregião de Pindaré-Mirim, no estado do Maranhão. 

A realização é da Embrapa Cocais em parceria com a Universidade Estadual do Maranhão – UEMA e conta com também com apoio do Instituto Federal do Maranhão – IFMA, Banco da Amazônia, Rede ILPF, Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão - FAPEMA, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - SENAR e Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca - SAGRIMA, além de empresas privadas parceiras que colaboram para o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis para a região.

Direcionado a agricultores, pecuaristas, técnicos, comerciantes, estudantes das ciências agrárias e formadores de opinião, o dia de campo vai tratar de temas como “ILPF como alternativa para recuperação de pastagens degradadas”, “Inovações no manejo de pastagens”, “Estratégias de manejo de plantas espontâneas em pastagens” e “Manejo nutricional de bovinos de corte”. O objetivo é mostrar os resultados das pesquisas realizadas na URT, bem como a viabilidade técnica e econômica da criação de bovinos de corte em sistema ILPF na região.

Luciano Muniz, professor da UEMA e coordenador do dia de campo, avalia os resultados já obtidos: “Estamos entrando no quinto ano de parceria UEMA e EMBRAPA e os bons resultados alcançados são perceptíveis não apenas na publicação de artigos com alto fator de impacto e capacitação de alunos de graduação e pós-graduação, mas, sobretudo na otimização de recursos produtivos e aumento da renda do produtor”. Segundo ele, a recuperação de pastagem degradadas e a redução das emissões de gases do efeito estufa são alguns dos compromissos ambientais firmados pelo Brasil na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, em 2018, e o Maranhão está fazendo sua parte. 

Para o pesquisador da Embrapa Cocais Joaquim Costa, o sucesso do trabalho desenvolvido por meio de parcerias interinstitucionais é o que tem possibilitado realizar esses dias dia campo na URT de ILPF de Pindaré-Mirim. Esse será o terceiro evento, que também vai discutir as técnicas e benefícios dos Sistemas ILPF no aumento de produtividade, lucratividade e melhoria do solo. "Percebe-se que com o aumento da produtividade nas áreas de pastagem degradadas, não há necessidade de abertura de novas áreas de floresta para implantar a atividade agropecuária. Com a ILPF, é possível produzir mais sem causar danos ao meio ambiente”, afirma.

Sistema ILPF e Plano ABC – O Sistema de Integração Lavoura-Pecuária- Floresta é uma estratégia de produção que pode integrar diferentes sistemas produtivos, agrícolas, pecuários e florestais dentro de uma mesma área. Pode ser feita em cultivo consorciado, em sucessão ou em rotação, de forma que haja benefício mútuo para todas as atividades. 

Em 2018, o Brasil assumiu, na 24ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 24), o compromisso de reduzir 37% (trinta e sete por cento) das emissões de gases do efeito estufa (GEE) até o ano de 2025 e uma redução de 43% (quarenta e três por cento) até o ano de 2030, em comparação com o que o País emitiu no ano base para os cálculos, o ano de 2005. Para alcançar essa meta, comprometeu-se em fortalecer o Plano ABC (Agricultura de Baixo Carbono), o qual contempla a recuperação de pastagens degradadas e a adoção de sistemas integrados de produção como medida mitigatória, dentre os quais serão inseridos a restauração adicional de 15 milhões de hectares de pastagens degradadas e incremento de 5 milhões de hectares de sistemas de integração Lavoura Pecuária Floresta até o ano de 2030.

 

Flávia Bessa (MTb 4469/DF) 
Embrapa Cocais 

Contatos para a imprensa 
 
Telefone: 98 3878-2222

Colaboração: Valéria Apolinário e o Victor Reis) 
Embrapa Cocais 

Para mais notícias, acesse: www.embrapa.br

Associadas Rede ILPF

Secretaria Executiva